Criticado por ir a boate após o culto, Kleber Lucas responde nas redes sociais

Kleber Lucas é um dos mais premiados cantores brasileiros e, nos últimos anos, tem se dedicado ao ministério pastoral. Sua abordagem nas relações com o público que frequenta a Igreja Batista Soul e envolvimento em causas políticas a partir da filosofia de esquerda também se tornaram parte das manchetes envolvendo seu nome. Agora, o pastor voltou a polemizar por admitir ter ido a uma boate a pedido da filha.

O flagra de Kleber Lucas na boate repercutiu intensamente nas redes sociais, com severas críticas ao artista e pastor por estar num ambiente com o propósito completamente oposto ao de uma igreja.

A partir disso, Kleber Lucas usou seu Instagram para responder aos críticos dizendo que a boate não era um local que ele gostaria de estar, mas compareceu para atender ao desejo de sua enteada e que sua decisão era uma demonstração de não estar “preso a nada”.

“Ontem [27 de janeiro], depois do nosso encontro da Soul, fomos jantar num restaurante aqui na Barra com lideres da nossa comunidade. Logo que sentamos, meu celular começou a tocar. Era a Dada, minha filha do coração (que está graduando esse ano). Ela estava na Victrine, uma boate aqui na Barra da Tijuca. Disse que bateu muita saudade nossa e que queria muito que eu e a Dani fôssemos lá, encontrar com ela e as amigas”, disse o pastor

“Sei que qualquer pai (e pastor) que se preze nunca entraria numa boate profana para estar com sua filha ‘não cristã’, especialmente sendo figura pública como eu e a Dani”, admitiu Kleber Lucas. “A Victrine não é um lugar que eu queira estar. Primeiro porque eu era o único velho daquele lugar rsrsrs. Segundo porque prefiro o Blue Note (que vou eventualmente). Quem me conhece sabe que eu gosto mesmo é de Miles, Thelônious, Hancock, Sarah, Billi, Bill, Coltrane, Armd, Paul, Miltom… esses caras”, acrescentou.

“Eu entendo e respeito a decisão de cada um que se preze mas eu não estou preso a nada disso”, enfatizou, demonstrando pouco se importar com as críticas.

O pastor frisou que sua decisão de ir revelou algumas surpresas a ele e sua esposa: “Ficamos no camarote com nossa filha Dada por um tempo (não consegui ficar muito tempo. Muito barulho e muvucada rsrss). Foi inesquecível pra ela. O seu riso e choro e desejo de que TODOS nos conhecessem foi inesquecível pra nós também. Ela nos apresentava dizendo: ‘Essa é minha mãe e esse é o meu padrasto’. Pra minha surpresa QUASE TODA aquela moçada que estava lá me conhecia, alguns eram de igrejas, alguns filhos de lideres que conheço, muitos sem nenhuma relação religiosa mas TODOS vieram falar comigo e a Dani dizendo que já nos conheciam e que gostavam muito de nós que estavam felizes em nos ver ali e que iriam pra Soul domingo que vem”, contou.

“O DJ falava meu nome o tempo todo e o dono da casa sendo muito gentil conosco. Hoje temos a alegria de ter nossos 4 filhos morando conosco, nos respeitando, se respeitando, e o pior, 3 são de maior (sic) e não dão o menor indício de querer sair de casa!”, concluiu Kleber Lucas.