Pastor organiza ato de oração com 2 mil pessoas após prefeitura dificultar reabertura de igrejas

Duas mil pessoas são aguardadas para um ato de oração em praça pública na cidade de Palmas (TO), no próximo sábado, 13 de junho. A iniciativa é do pastor Mauro Estival, que tem articulado a reunião com líderes de outras igrejas da capital tocantinense.

Estival, que é pastor da Igreja Videira, acredita que o número de duas mil pessoas será ultrapassado no ato de oração na Praça dos Girassóis: “Ainda estamos confirmando a quantidade, hoje está em 2 mil [pessoas]”, afirmou o líder evangélico.

O pastor, que é ex-presidente da Ordem dos Ministros do Evangelho de Palmas (OMEP), acredita que o ato profético em favor da capital e de todo o estado, às 17h00, não causará aglomeração, mesmo com a presença de milhares de pessoas, devido ao fato de que o espaço conta com 3.200 metros.

Um decreto assinado pela prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB), proíbe aglomerações na cidade como medida preventiva contra a disseminação do novo coronavírus.

A cidade tem vivido um impasse entre as igrejas e a Prefeitura, devido ao fato de que diversos estabelecimentos comerciais tiveram sua reabertura autorizada no último dia 08 de junho por decreto de Cinthia Ribeiro, mas as igrejas continuam desautorizadas a realizarem cultos presenciais.

O gesto de oração liderado pelo pastor Mauro Estival pode agravar a disputa entre as partes, enquanto o deputado federal Eli Borges (SD-TO) se propõe a ir à Justiça contra a Prefeitura palmense.

“Um absurdo”, disse o deputado da bancada evangélica, que considera a postura da prefeita um “ranço” contra os evangélicos.

FONTE: Gospel+ com informações do Portal JM Notícia