Secretaria de Saúde de Minas Gerais investiga caso suspeito de coronavírus

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) investiga a primeira suspeita de caso de coronavírus em Belo Horizonte. A paciente é uma brasileira de 35 anos que desembarcou no aeroporto da capital mineira no sábado (18).

A mulher esteve em Xangai, na China, e chegou ao Brasil com sintomas da doença que, até o momento, causou a morte de 17 pessoas no país asiático.  Cerca de 500 casos de infecções já foram registrados, segundo a TV estatal.

A Secretaria de Saúde de Minas informou, por meio de nota, que a paciente apresenta “sintomas respiratórios, compatíveis com doença respiratória viral aguda”. Ainda segundo o órgão, “tendo em vista o contexto epidemiológico atual do país onde a paciente esteve, foi considerada a hipótese de doença causada pelo novo Coronavírus”.

No entanto, também por meio de nota, o Ministério da Saúde descartou a hipótese de detecção de “caso suspeito no Brasil de Pneumonia Indeterminada relacionado ao evento na China”.

A pasta destacou ainda que “o caso noticiado pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais não se enquadra na definição de caso suspeito da Organização Mundial da Saúde (OMS), tendo em vista que o paciente esteve em Xangai, onde não há, até o momento, transmissão ativa do vírus”.

Na China, a segunda cidade é posta em quarentena para tentar conter uma epidemia da doença. Nesta quinta (23), o município de Huanggang, foi isolado pelas autoridades. Antes, a medida já tinha sido adotada em Wuhan.

Outros países, como Estados Unidos, Japão, Tailândia, Taiwan e Coreia do Sul já foram afetados. Segundo a OMS, o vírus provoca um tipo de pneumonia que causa febre, tosse, falta de ar e dificuldade respiratória.

Marquezan Araújo / AR+